BBG6: Ellen e eliminada com 80% dos votos

quinta-feira, 5 de abril de 2012

EXCLUSIVO:O Mistério demoníaco que esta por trás do jogo eletrônico God of War



 A série de jogo eletrônico God of War lançada em março de 2005 sendo sua primeira cota do título de ação que se baseia na mitologia grega onde seja por isso que se mistura vários inimigos históricos entre eles Ares segundo o enredo e o deus da guerra e entre outros como a lendária caixa de pandora.
 E isso tudo ocorre na cidade de Atenas, e desses inimigos nos temos um monstro bíblico conhecido como POSEIDON e é esse caso que o TSG Notícias investiga nessa edição!
 A equipe de reportagem do TN trabalhou dobrado durante toda a semana, a reportagem e grande e que alerta o povo que joga o game God of War sem saber eles que também e um jogo maligno por conter nele um personagem demoníaco que e reconhecido mais como um deus do mar!
Kratos e o personagem protagonista da historia que serve como o guerreiro dos deuses que enfrenta em si os deuses malignos, assim como ZEUS o deus do trovão, Hades,Ártemis o Afrodite e claro o Poseidon!
A serie de jogo eletrônico GOD OF WAR já chegou em seu terceiro título fazendo sucesso em nome da SONY e principalmente para os portáteis PLAYSTATION 2 E 3.

ENRREDO DO JOGO
¨Kratos é um guerreiro à serviço dos deuses Gregos do Olimpo. É revelado,em uma série de flashblacks, que Kratos foi um Capitão militar no exército de Esparta. Um guerreiro feroz, que guiava seu exército através de muitas vitórias, até que ele encontra com uma horda invasora de bárbaros. O Espartano é oprimido pelo grande número de inimigos, e está prestes a ser morto pelo Rei Bárbaro, quando, em um momento de desespero, ele clama pelo Deus da Guerra, Ares, e jurando ter uma vida de servidão à Ares, se este livrá-lo da morte e dá-lo poder para acabar com os inimigos.
Ares ouve a oração de Kratos, e entrega as Lâminas do Caos (um par de lâminas anexadas em correntes, forjadas no fundo do Tártaro) ao seu novo servo. Kratos então retorna para confrontar o Rei Bárbaro e decapita o seu inimigo. Um vitorioso Kratos então triunfa sobre todas as guerras por toda a Grécia, e eventualmente enquanto lidera um ataque à uma vila ocupada por adoradores de Atena. Ares engana Kratos colocando sua filha e mulher na vila, a quem Kratos acidentalmente mata. Embora Ares achasse que fazendo isso Kratos se tornaria um guerreiro perfeito, este, por sua vez, renuncia sua servidão a Ares. O oráculo da agora destruída vila amaldiçoa Kratos, e anexa as cinzas de sua família morta em sua pele, fazendo com que sua pele fique branca. Agora conhecido como o "Fantasma de Esparta", Kratos é atormentado por pesadelos do seu horrível ato e compromete-se a dez anos de servitude aos outros deuses do Olimpo. Finalmente, cansado de sua servitude, Kratos convoca Atena, que afirma a Kratos que se ele realizar uma tarefa final - o assassinato de Ares - ele será perdoado pelo assassinato de sua família. Atena então atribui a Kratos a tarefa de matar Ares, pois Zeus havia proibido a intromissão divina.
Kratos é guiado pela deusa Atena até a cidade de Atenas, que está sendo sitiada por escravos de Ares. Kratos abre caminho batalhando até o oráculo de Atenas, mas não antes de ter um encontro com um estranho coveiro, que encoraja Kratos à continuar com sua tarefa. Encontrando o oráculo, Kratos descobre que a única maneira de matar Ares é localizando e usando a Caixa de Pandora, um lendário artefato que dá a um mortal poderes para se matar um deus.
Após atravessar o Deserto das Almas Perdidas, Kratos convoca o Titã Cronos. Cronos possui o Templo de Pandora anexado em suas costas: um castigo imposto por Zeus a Cronos na Grande Guerra. Kratos escala o Templo durante três dias antes de atingir a entrada, e ao entrar supera uma série de armadilhas mortais e um exército de monstros. Kratos finalmente encontra a Caixa de Pandora, mas ao tentar sair do Templo com o artefato ele é assassinado por Ares, que tem certeza de que seu ex-servo foi sucedido. Enquanto um grupo de harpias leva a Caixa à Ares, Kratos está a cair no Hades (Submundo ou Mundo Inferior, o inferno dos gregos). Kratos, no entanto, luta para sair do submundo, e com a ajuda do coveiro misterioso, que menciona que Atena não é o único deus olhando por ele, escapa e retorna a Atenas.
Ao recuperar a Caixa de Pandora de Ares, Kratos a abre e usa o seu poder para tomar os poderes de um deus. Apesar dos melhores esforços de Ares para acabar com Kratos, tanto fisicamente quanto mentalmente, incluindo ser despojado das Lâminas do Caos, perder os Poderes Divinos, e lutar contra uma Horda de Clones e perder sua família novamente, Kratos sobrevive e mata seu inimigo com a lendária Lâmina dos Deuses. Atenas é salva, e apesar de Atena dizer que seus pecados foram perdoados, seus pesadelos não poderão ser parados. Kratos, então, tenta cometer suicídio lançando-se no Mar Egeu, mas Atena intervem dizendo que não cabia a ele tirar sua própria vida pois teria feito um grande ato, matado um deus e leva-o de volta para o Monte Olimpo. Como recompensa por seus serviços aos deuses, Atena lhe concede as Lâminas de Atena e Kratos se torna o novo Deus da Guerra.
Daí o nome do Jogo ser God of War, não se baseia no tema rodar sobre o Deus da Guerra Ares, mas sim no novo Deus da Guerra, Kratos.¨

Depois de conhessermos tudo sobre as aventuras de Kratos e dos seus deuses inimigos vamos conhesser sobre o inimigo POSEIDON, Alias o foco da edição do TSG Notícias.
Na mitologia grega, Posídon (em grego antigo Ποσειδῶν, transl. Poseidōn),também conhecido como Poseidon, Possêidon ou Posidão, assumiu o estatuto de deus supremo do mar, conhecido pelos romanos como Netuno  possivelmente tendo origem etrusca como Nethuns. Também era conhecido como o deus dos terremotos . Os símbolos associados a Posídon com mais frequência eram o tridente e o golfinho.
A origem de Posídon é cretense,como atesta seu papel no mito do Minotauro. Na civilização minóica era o deus supremo, senhor do raio, atributo de Zeus no panteão grego, daí o acordo da divisão de poderes entre eles, cabendo o mar ao antigo rei dos deuses minóicos.
 Posídon era um dos filhos de Cronos e Reia, e, como seus irmãos e irmãs, foi engolido por Cronos ao nascer. A ordem de nascimento de seus irmãos, segundo Pseudo-Apolodoro, é Héstia (a mais velha), seguida de Deméter e Hera, seguidas de Hades e Posídon; o próximo a nascer, Zeus, foi escondido por Reia em Creta, que deu uma pedra para Cronos comer. Higino enumera os filhos de Saturno e Ops como Vesta, Ceres, Juno, Júpiter, Plutão e Netuno, ele também relata uma versão alternativa da lenda, em que Saturno encerra Orcus no Tártaro e Netuno em baixo do mar, em vez de comê-los
 Primordialmente Zeus terá obrigado seu pai, Cronos, a regurgitar e restabelecer a vida aos filhos que este engoliu, entre eles está Posídon, explicando assim Zeus como o irmão mais novo, pois sua mãe Réia, deu uma pedra em seu lugar.
 Posídon fora criado entre os Telquines, os demónios de Rodes. Quando atinge a maturidade, apaixonou-se por Hália, uma das irmãs dos Telquines, e desse romance nascem seis filhos e uma filha, de nome Rodo, daí o nome da ilha de Rodes.
Posídon disputou com Atena para decidir qual dos dois seria o padroeiro de Atenas.
Segundo Marco Terêncio Varrão, citado por Agostinho de Hipona, as mulheres da Ática tinham o direito ao voto na época do rei Cécrope I. Quando este rei fundou uma cidade, nela brotaram uma oliveira e uma fonte de água. O rei perguntou ao oráculo de Delfos o que isso queria dizer, e resposta foi que a oliveira significava Minerva e a fonte de água Netuno, e que os cidadãos deveriam escolher entre os dois qual seria o nome da cidade. Todos os cidadãos foram convocados a votar, homens e mulheres; os homens votaram em Netuno, as mulheres em Minerva, e Minerva venceu por um voto. Netuno ficou irritado, e atacou a cidade com as ondas. Para apaziguar o deus (que Agostinho chama de demônio), as mulheres de Atenas aceitaram três castigos: que elas perderiam o direito ao voto, que nenhum filho teria o nome da mãe e que ninguém as chamaria de atenienses.
Na Ilíada, Posídon aparece-nos como o deus supremo dos mares, comandando não apenas as ondas, correntes e marés, mas também as tempestades marinhas e costeiras, provocando nascentes e desmoronamentos costeiros com o seu tridente. Embora seu poder pareça ter se estendido às nascentes e lagos, os rios, por sua vez, têm as suas próprias deidades, não obstante o facto de que Posídon fosse dono da magnífica ilha de Atlântida.
Os navegantes oravam a ele por ventos favoráveis e viagens seguras, mas seu humor era imprevisível. Apesar dos sacrifícios, que incluíam o afogamento de cavalos, ele podia provocar tempestades, maus ventos e terremotos por capricho.
Considerando que as inúmeras aventuras amorosas de Posídon foram todas frutíferas em descendentes, é de notar que, ao contrário dos descendentes de seu irmão Zeus, os filhos do deus dos mares, tal como os de seu irmão Hades, são quase todos maléficos e de temperamentos violentos. Alguns exemplos: de Teosa nasce o ciclope Polifemo; de Medusa nasce o gigante Crisaor e o cavalo alado, Pégaso; de Amimone nasce Náuplio; com Ifimedia, nascem os irmãos gigantes Oto e Efialtes (os Aloídas), que chegaram mesmo a declarar guerra aos deuses. Por sua vez, os filhos que teve com Halia cometeram tantas atrocidades que o pai teve de os enterrar para evitar-lhes maior castigo.
Casou ainda com Anfitrite, filha de Oceano e Tétis, de quem nasceu o seu filho Tritão,o deus dos abismos oceânicos, que ajudou Jasão e os seus argonautas a recuperar o Velocino de ouro, e Rode, que se casou com Hélio.
Depois desse texto todo, resumindo em miúdos da para se ver que assim como Grand Chase o game eletrônico God of War esconde um espirito maligno que na verdade não e nada confiável,esta ai o vicio de vários jovens nesse jogo! E as consequencias podem ocorrer e isso e assunto que o TN-TSG Notícias vai continuar investigando...
MATÉRIA EXCLUSIVA DO TN-TSG NOTÍCIAS
FONTES: WIKIPEDIA
IMAGENS: EQUIPE DE ILUSTRAÇÃO
EDITORA/SITE: TUDO SOBRE GAMES

4 comentários:

Anônimo disse...

tantas coisas estranhas nesse jogo, e vcs prestaram atenção somente em poseidon?!vcs mostraram um resumo do jogo, parece q nehum de vcs jogou. poseidon é menos ofencivo dos personagens. o próprio kratos mata humanos inocentes durante o jogo pra recuperar sua saúde.poseidon aparece durantes minutos no jogo, mas as outras atrocidades são contantes.

Anônimo disse...

Bom não vi demonio nenhum, só tão contando uma lenda mitologica de um suposto deus grego antigo, vários outros fizeram atrocidades muito piores conforme diz a história, comparado a eles isso não é nada.
Além do mais varias pessoas tentam justificar a violência, tudo que acontece nos jogos televisão e similares, concordo que eles tem influência sim, porém isso vai da cabeça de cada um, você decide o que quer ser e ponto.

Anônimo disse...

Bom não vi demonio nenhum, só tão contando uma lenda mitologica de um suposto deus grego antigo, vários outros fizeram atrocidades muito piores conforme diz a história, comparado a eles isso não é nada.
Além do mais varias pessoas tentam justificar a violência, tudo que acontece nos jogos televisão e similares, concordo que eles tem influência sim, porém isso vai da cabeça de cada um, você decide o que quer ser e ponto.

Anônimo disse...

Cara perceba isso e um jogo de mitologia grega nao tem demonio nenhum escomdido e assim como dissem gta tambem tem varios misterios escomdidos e ate agora nao virei bandido mas mesmo assim foi bom voçe se preucupar com os gamer e acho que voçe deveria imvestigar silent hiil